Noite passada demorei a pegar no sono, e parece que é nessa hora que colocamos nossas ideias e pensamentos no lugar.  E pensei em escrever um texto, como se ele fosse o último, todos podem achar estranho isso, mas é verdade, pensar que essas seriam as últimas palavras que talvez eu expressasse. Com um turbilhão de pensamentos consegui fazer uma retrospectiva de tudo o que aconteceu até hoje. Selecionando os melhores e piores momentos. E percebi como já vivi coisas nesses 23 três anos de vida. Nos preocupamos com tantas futilidades, enquanto, existem milhares de pessoas se preocupando com o que vão comer logo mais. 

Parece que ao mesmo tempo em que vivi muitas coisas, sinto que não fiz nada que marcasse minha presença nesse mundo. Sabe quando você se sente um inútil? É me sinto assim. E se esse fosse o meu último texto, acho que não teria nada pra contar! Ou deixar sequer algum pedido ou alguma mensagem especial pra alguém que me fez feliz.

Mudei muito desde quando entrei para o colegial. Nunca fui de ter grandes amizades, sempre me isolei. Usava óculos e aparelho freio de burro, já pensou que monstrinho? Nunca fui muito bonita, e muito menos fiz parte da galera famosa da escola. De patricinha então, nunca tive nada. Me chamavam de gorda, filha de chocadeira (porque meus pais eram separados), de monstrinho, de fantástico mundo de boby (sempre ficava sozinha nos cantos, lendo ou ouvindo música) ai achavam que eu ficava no mundo da lua, mas o pior aconteceu quando espalharam na escola que eu gostava de um carinha (que era lindo, mas um idiota, e era mentira, eu não gostava dele!) e ele chegou perto de mim e me disse um monte de porcaria que eu nunca, mas nunca mesmo vou esquecer. Depois desse dia acho que nunca mais queria colocar o pé naquela escola. Eu era estranha e feia, e por isso as garotas famosas da escola me humilhavam. Mas depois que cresci e amadureci percebi o quanto elas eram idiotas, e que não tinha necessidade de dar importância pra tanta tolice, elas eram e são até hoje umas idiotas, que só me humilharam e a única coisa que elas tem na cabeça é sapato, bolsa, roupa de marcas famosas. Só que teve um detalhe muito marcante, sabe a garota que me chamava de filha de chocadeira? Passado alguns meses os pais dela se separaram. Foi ai que percebi que tudo de ruim que você planta, volta e não demora muito. E o garoto que tanto me humilhou e riu de mim, passado um tempo que não era mais gorda, tirei o óculos e aparelho, ele veio pedir desculpas e ainda disse que percebeu que garota linda que eu era, e que hoje ele deseja estar ao meu lado. Fases ruins, sempre temos, e ele deixou de ser o cara lindo, porque pra mim ele nunca vai passar de idiota que tenho pena até hoje, por não saber respeitar as pessoas.

Mas de tanta coisa ruim, consigo lembrar das melhores também! Minha primeira viagem, minha primeira boneca, meu primeiro bichinho de estimação, minha primeira maquiagem, meu primeiro esmalte, a primeira escova no cabelo, meu primeiro livro, meu primeiro amor, meu primeiro beijo, meu primeiro namorado, minha primeira balada, minhas melhores amizades! Isso sim vale à pena!

E se esse fosse o meu último texto, não daria tempo de dizer que se não fiz nada para marcar minha presença, aqui, nesse mundo, como disse antes, ainda está em TEMPO, de viver coisas novas. Corrigir um problema mal resolvido, pedir desculpas a pessoas que você magoou, dizer “eu te amo” pra pessoa que você sempre quis ter ao seu lado, mas nunca teve coragem de demonstrar esse sentimento, de mudar conceitos e deixar de lado preconceitos, de abraçar mais, de ser feliz, de curtir mais e não levar a vida tão a sério, de quebrar paradigmas idiotas e que só nos fazem mal! A partir de hoje quero viver mais, esquecer que existem pessoas que só estão aqui para nos magoar, que tem o dom de te fazer chorar e sofrer, que adoram falsidade e maldades, que não podem ver a felicidade alheia que já estão prontas pra estragar tudo! Porque antes que o fim chegue, quero viver coisas novas e deixar marcas boas por onde passar e saudades na vidas das pessoas que fizerem parte da minha. Afinal, é TEMPO DE VIVER COISAS NOVAS!


Deixe um comentário

Novidades por e-mail