Às vezes surgem certos sentimentos dentro de nós que não sabemos de onde vem. Sentimentos inexplicáveis, incontroláveis e difíceis de lidar. Eu, mais do que todo mundo sei o que é isso e o quanto é complicado lidar com isso em determinadas ocasiões. Estou passando por um momento de fim de namoro, que não é fácil pra ninguém, e quem já passou ou passa por isso sabe do que estou falando, principalmente quando gostamos da pessoa que nos deixou. O sentimento de gostar de alguém surge do nada, por um simples “oi”, algo impossível de se controlar e de se explicar. Sou muito difícil de gostar realmente de namorados meus, sou muito difícil de me entregar completamente em qualquer tipo de relação mesmo que seja de amizade, mas quando me entrego é de coração e significa que gosto muito da pessoa que está do meu lado e farei de tudo para que ela fique feliz ao meu lado. Falar sobre sentimento, principalmente quando é o que agente está sentindo, não é fácil. Tenho muita facilidade em expressar tudo o que sinto, mas quando é para escrever, juro não é fácil (e não está sendo fácil). Mas sei que preciso escrever esse texto até o fim, e talvez ao término dele consiga entender melhor tudo o que esta passando na minha cabeça e no meu coração. Ouvi de uma das minhas melhores amigas esse final de semana, que estava na hora de eu realmente falar sobre isso, ou sobre esse sentimento que ainda tanto me incomoda. Por um momento, eu pensei em desistir de tudo, da minha faculdade, do meu blog, do meu serviço, das minhas amizades, dos meus sonhos e da minha VIDA! Foi quando procurei alguém em quem eu realmente confio, para poder conversar sobre tudo o que estava acontecendo. E essa pessoa me disse que às vezes isso acontece mesmo, é da vida entende? Gostar, sofrer, amar, decepcionar, sonhar, chorar e perder (mesmo que seja quem agente mais ama). Se isso não acontecesse na nossa vida não seria a mesma coisa e o que estava passando no meu coração, não seria a primeira e nem a última vez que aconteceria. E foi aí que percebi que não seria um sentimento, possível de se controlar, que me derrubaria. Será mesmo que esse sentimento é mais inteligente que eu? Será que ele é mais forte que eu, que não poderá ser superado e substituído? E fiquei dias pensando em tudo isso, pensando porque controlar tudo isso é tão difícil! E percebi que é sim, que precisamos nos valorizar, nos amar e que dificuldade serão sempre enfrentadas, e que graça teria a vida se ela fosse perfeita? Que sentido teria? Nenhum! Precisamos sim sofrer para que no outro dia o sol apareça outra vez, precisamos chorar para sorrir, perder para dar valor. É isso que faz sentido. É isso que nos ensina o verdadeiro sentido da vida e nos faz descobri o que é um verdadeiro sentimento, um verdadeiro amor. E não é no primeiro obstáculo, no primeiro degrau mais alto da escada que vamos desistir. Desistir de sentir e de amar novamente é ser fraco, é ser inútil e mostrar que você não merece que as pessoas te deem o valor devido. Desistir não é um sentimento do ser humano, precisamos ter força nos momentos mais difíceis porque é nesses momentos em que conseguimos mais força, coragem e conseguimos alcançar tudo o que queremos, alcançar nossos sonhos, atingir nossas metas e objetivos. E são esses sentimentos do dia-a-dia que nos dão o verdadeiro sentido da vida e mostram o mais importante nunca desista. Então não desista, sorria diante de um sentimento difícil e complicado de lidar. Podemos ser mais forte do que qualquer sentimento, podemos ser mais forte do que pensamos e assim seremos mais felizes do que imaginamos. Pense nisso.


4 Comentários

  1. Oi Lilian,
    Nem sei como cheguei por aqui ,( acho que foi por causa da organização de livros ) mas adorei a sensibilidade, franqueza das palavras e fui ficando , fui lendo!Aí lembrei da Martha Medeiros ( que entende tão bem das mulheres ) e ela diz: "...Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia.Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim.Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos.
    Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo"... Ou seja amiga, amores vão e vem!!Já estou te seguindo e te convido para passar no meu cantinho.Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá Halorna, fico muito feliz por estar seguindo meu blog. E Martha Medeiro é sempre Martha Medeiros, e concordo com você que amores vão e vem, idenpendente que tipo de amores não é! Conto sempre com seu comentário e pode deixar seguirei seu blog também! Beijoo :D

    ResponderExcluir

Novidades por e-mail